fbpx

Você sabe o que é MEI? Conheça essa importante ferramenta para formalizar seu negócio de forma rápida e prática

MEI - Micro Empreendedor Individual

Você sabe o que é MEI? Nesse artigo conheça essa importante ferramenta para formalizar seu negócio de forma rápida e prática e quais as vantagens de ser MEI.

Primeiramente, vamos às principais vantagens em ser MEI:
Além de conseguir um CNPJ, a inscrição na Juntas Comercial no INSS e nas Secretarias Estaduais e Municipais da Fazenda e além disso, um alvará prévio, isso tudo se dá de forma on-line, simplificada, sem custo e você pode fazer por aqui.

Dessa forma, ao se registrar como MEI, o empreendedor:

  • Paga muito pouco de impostos
  • Pode funcionar em casa, a depender das regras dos municípios
  • Tem cobertura previdenciária
  • Aposentadoria
  • Auxílio-doença
  • Auxílio-maternidade
  • Pode emitir notas fiscais
  • Acessa serviços bancários mais baratos
  • Permite acesso a marketplaces
  • Possibilita comprar de atacadistas e distribuidores
  • Pode participar de licitações

Antes de tudo, se listarmos programas de auxílio ao empreendedor que deram certo, com certeza o MEI – Micro Empreendedor Individual estará nas primeiras posições desta lista.

Atualmente, abrir uma empresa no MEI é a principal porta de entrada para o empreendedorismo. Antes de mais nada o programa desburocratiza, e contribui com o empreendedor justamente na fase que ele mais precisa: no início do seu negócio.

Do mesmo modo, mesmo com todo o sucesso do programa, ainda há muitas pessoas que são donas de seu próprio negócio e trabalham por conta própria que ficam em dúvida se vale a pena ou quais são as vantagens em ser MEI.

Dessa forma, o MEI pode ser a oportunidade de gerar mais negócios com uma empresa formalizada e não se preocupar com a falta de obrigações e possíveis multas.

Enfim, está curioso para saber os motivos para ser MEI? Vamos a eles! Então vamos lá:

Menor burocracia para abrir uma empresa no MEI

O principal objetivo do MEI é fazer com que os negócios sejam formalizados, afinal a falta de um CNPJ e de emitir Notas Fiscais pode fazer com que você pare de crescer, e fique limitado no seu faturamento.

Contudo, o programa desburocratiza o processo por completo, e você pode, após preencher as informações da sua empresa, sair com o CNPJ na hora.
Para se tornar MEI é muito fácil, basta acessar o Portal do Empreendedor na internet. Dentro do portal, é necessário preencher a sua inscrição para o MEI informando alguns dados pessoais e pronto.

Por fim, o melhor de tudo isso é que não há custo nenhum na abertura da empresa!

Pague poucos tributos

Se o pagamento de tributos é uma dor de cabeça que impede sua formalização, sendo MEI você não vai se preocupar com isso.

Há isenção de impostos federais e redução de taxas e custos. O MEI paga ao município o valor simbólico de R$5,00 como Imposto Sobre Serviços (ISS), além do módico valor de R$1,00 ao Estado, cobrindo-se o Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS).

Fora isso, paga-se um percentual de 5% sobre o salário-mínimo, todo mês, para custear o INSS. Todos esses impostos são cobrados em uma única guia chamada DAS.

Para se ter uma comparação, uma empresa de comércio ME no Simples Nacional paga uma alíquota de 4% de impostos, isso dará R$ 200,00 se o faturamento for de R$ 5.000,00 no mês, ou seja, impostos bem acima do que o MEI paga.

Tenha acesso a benefícios previdenciários

O MEI tem cobertura da Previdência Social em alguns benefícios. Ele pode se aposentar por idade ou por invalidez, receber auxílio-doença e salário-maternidade.

Sua família ainda terá, desde o primeiro pagamento, os benefícios de pensão por morte e auxílio-reclusão. Já o salário-maternidade é necessário 10 meses de contribuição, a contar do primeiro pagamento em dia;

Você quer se aposentar por tempo de contribuição também? Não tem problema, basta fazer o complemento do INSS para ter acesso a todos os benefícios da Previdência, incluindo aposentadoria por tempo de contribuição.

Tenha mais facilidade na obtenção de créditos

Muitos bancos têm linhas de crédito em condições especiais para o MEI. Além de menores tarifas e taxas de juros, há outras condições de financiamento interessantes.

Se o MEI tiver as informações financeiras organizadas poderá ainda se beneficiar com acesso a mais linhas de crédito e a um custo mais barato. Fique atento a isso!

Essa inclusão bancária permite uma melhor separação do que é da Empresa e o que é do Empresário, e isso também ajudará no seu crescimento com as finanças organizadas.

Seja capaz de passar notas fiscais

O MEI poderá emitir notas fiscais quando realizar vendas ou prestar seus serviços, o que vai melhorar seu relacionamento com fornecedores e clientes.

Isso pois o MEI é visto como um empresário formal e isso trará mais oportunidades de crescimento do seu negócio, uma delas por exemplo, é fornecer para o Setor Público ou para Grandes Empresas, já que estes exigem a emissão de documento fiscal.

Ou seja, um exemplo disto é ter um e-commerce em um Marketplace, as empresas exigem que o empreendedor esteja formalizado e que o produto seja encaminhados com a nota fiscal.

Vale ressaltar que embora o MEI tenha acesso à emissão de Notas Fiscais, ele fica desobrigado caso o cliente seja pessoa física nas operações dentro do seu Estado.

Tenha um empregado para lhe ajudar

Apesar de o MEI ser um tipo de empresa individual, ele pode registrar um empregado, desde que ele receba salário-mínimo ou o piso da categoria.
Ele paga 3% da remuneração à Previdência Social e 8% sobre o salário-mínimo como FGTS a cada mês, ao passo que o empregado contribui com 8% do salário para a Previdência.

Se o negócio crescer e precisar expandir e contratar novos funcionários o MEI deverá comunicar o seu desenquadramento para o governo.

Não há formalidades para a escrituração contábil e fiscal

Outra questão na diminuição da burocracia é reduzir algumas formalidades exigidas de outras empresas como a escrituração contábil e fiscal.

A única coisa que o MEI deverá fazer é comprovar, por meio de seu registro de vendas ou prestação de serviços, que seu faturamento anual não é maior do que R$81.000,00 e mensal não ultrapassa R$6.750,00.

Deve-se entregar ao Fisco (somente) uma declaração, a chamada DASN-Simei, com prazo para o dia 31 de maio de cada ano. Criamos um Passo a Passo de como fazer essa declaração.

Mas atenção! Embora dispensado dos livros contábeis, o MEI somente poderá distribuir lucros isentos de imposto de renda para o seu sócio no limite da presunção, que é de 8 a 32% do faturamento dependendo do objeto social da empresa no caso de não ter apuração contábil do lucro, por isso, muitas vezes se faz necessário a contratação de um escritório de contabilidade.

Contudo, além das vantagens em ser MEI citadas acima, abrir uma empresa no MEI resgata a cidadania da pessoa, desenvolvendo sua autoestima e agenciando sua inclusão social.

O profissional que se torna um MEI tem muito mais chances de se manter estável no mercado bem como fazer seu negócio crescer.
Quer se formalizar agora no MEI? Aproveite nossas dicas e formalize seu negócio ainda hoje. Saiba como ter uma mini loja de calçados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *